16 de janeiro de 2011

a difícil opção entre a merda e a banha de cheiro

Perguntavam-me ontem o que iria fazer no dia 23. Em quem votar? A resposta não a dei. Não à pergunta feita. Por estes dias sei bem em quem não voto. E é só. Presumo que muitos estejam como eu.

Pertenço a uma geração que cresceu com o cavaquismo. Com a arrogância, a soberba, de um PSD que se considerava (e por vezes ainda considera) acima da lei. Igual, ou melhor, quase igual ao PS de hoje. Criei por isso anticorpos. Bastou-me ver o debate entre Cavaco e Alegre para saber que jamais conseguiria votar no actual presidente.

Mas não é isso que me leva a escrever este post. Escrevo-o apenas para expressar um desejo. Espero que a actual geração crie para com Sócrates e o PS as mesmas defesas que eu criei para com o senhor de Boliqueime. E nada me custa reconhecer que é até mais fácil. Acho inacreditável ainda existir quem o defenda. Que lhe vejam qualidades onde em outros vêem apenas defeitos. Que um "clubismo" irracional e deprimente se apodere de uns quantos intelectuais da nossa praça, invocando o receio da direita, do papão, da esquerda, do radicalismo, do raio que os parta. Do que quer que seja que inventam por terem sido traumatizados pela laranja que nos azedou uma década. Até o toleraria, não fosse a absoluta desonestidade de pensamento.

Cavaco e Sócrates estão bem um para o outro. Apenas não estão bem para todos os outros. Não é por isso possível continuar a premiá-los. E esse é infelizmente o nosso maior problema. A nossa memória de três segundos obriga-nos a repetir os mesmos erros.

Eu não o farei. Até por não poder repetir algo que nunca fiz. O que vou fazer? Não faço ideia. Mas se fosse hoje, provavelmente um magnífico desenho que expresse toda a alegria pela fantástica escolha que me pedem para fazer.

3 comentários:

Tiago FM disse...

The Meaning of Life: http://www.southparkstudios.com/full-episodes/s08e08-douche-and-turd

amsf disse...

Já encontrei o candidato que há-de levar o meu cartão vermelho às elites portuguesas, esse candidato é o José Manuel Coelho.

Palhaço e maluco é o povo que vota sempre da mesma maneira esperando obter resultados diferentes!

Jorge disse...

E assim podemos considerar oficialmente que este blog entrou num novo nível de demência.

Good Grief!